O Gato leu: Putrefação

Putrefação – Andrei Simões
Editora: Novo Século
Ano: 2005
Páginas: 96

A primeira resenha de 2016 é de um livro nacional, mais especificamente, de um autor paraense. Já estou começando o ano bem! 🙂

GatoQueFlutua_blog_Foto_Debb_Cabral

Putrefação é um livro que fala sobre a vida através da morte. Um homem está morto e consciente de tudo. Dentro do caixão sente o peso da vida que levou, das escolhas que fez, das palavras que disse e das que deixou de dizer. A principio pode parecer um Memórias Póstumas de Brás Cubas, clássico de Machado de Assis, mas isso ocorre só no inicio.

Quando nos poços pútridos de omissão e falta de vontade, simplesmente nos satisfazemos com qualquer coisa. A vontade verdadeira é a alma do homem. (Pág. 17)

Brás Cubas começa no caixão e depois a história pouco se lembra dele. O personagem de Simões, o sujeito sem nome que poderia ser qualquer um, nunca deixa de sentir o que é estar a sete palmos da terra, o que é ser consumido.

Direto, descrente e deliciosamente sádico, Putrefação é um livro que se lê com todos os sentidos alertas. Ficamos aflitos e claustrofóbicos tal qual o protagonista.

Aquela escuridão era o inferno do qual todos os seres humanos fogem, o inferno do que não se vê. Todos os medos humanos são derivados da mesma fonte, a treva do desconhecido. (Pág. 36)

Lembramos quais foram os momentos em que de fato nos sentimos vivos. Esse é um livro curto e denso, sua reflexão permanece em nossas mentes muito tempo após a leitura.

Um retrato sobre a vida a partir de seu fim, um olhar sobre o que deixamos passar, sobre a nossa existência.

 Siga nas redes sociais!

Facebook  ✚ Instagram ✚ Twitter ✚ Google +  ✚ Pinterest ✚ Youtube ✚ Skoob

4 comentários Adicione o seu
  1. Debb, sua resenha minimalista faz jus à técnica de escrita desta obra. Fico imensamente feliz de ver, dez anos após seu lançamento, que meu livro ainda consegue permitir reflexões e sensações fortes nos leitores. Acredito no poder modificador do entretenimento e te agradeço por esta excelente resenha.
    Grande abraço.

Comente!