O Gato leu: Mr. Mercedes

Mr. Mercedes – Stephen King
Editora: Suma de Letras
Ano: 2016
Páginas: 400
Compre: Amazon

Tenho muito que agradecer a Zona Morta por me tirar da desilusão de ler Stephen King provocada por O Iluminado. Me apaixonei pela escrita do autor, pretendo ler o máximo possível das suas produções e, quem sabe, dar uma segunda chance ao livro que não me cativou.

Mr. Mercedes era o livro que eu queria ler logo que soube do seu lançamento, pois King estava se aventurando na literatura policial em uma trilogia de livros que funcionam individual e coletivamente.

A história começa quando centenas de pessoas desempregadas madrugam na fila para conseguir vaga em uma feira de empregos. A esperança de uma oportunidade e de um futuro melhor passa longe do que lhes é reservado. Sem qualquer aviso, um motorista solitário irrompe no meio da multidão em um Mercedes roubado, atropelando os inocentes. Poderia até parecer um acidente, talvez obra de algum bêbado, mas isso não está na mente do piloto que dá a ré e volta a atropelá-los de propósito. O motorista foge deixando para trás oito pessoas mortas e quinze feridos.

O “Assassino do Mercedes”, como é chamado, assombra o policial aposentado Bill Hodges. Foi um caso deixado sem solução. Tudo muda quando ele recebe uma carta enlouquecida do criminoso. O Mr. Mercedes planeja matar mais e espreita o detetive sem levantar suspeitas. Hodges acorda de sua deprimente e vaga aposentadoria, empenhado em evitar outra tragédia.

O Mr. Mercedes quer que ele cometa suicídio. Hodges se pergunta o que o homem acharia se descobrisse que acabou dando a esse ex-Cavaleiros do Distintivo e das Armas em particular um motivo para viver. Ao menos por um tempo. (Pág. 35)

Mas King não nos deixa às escuras para saber quem é o assassino. Ele nos apresenta de imediato Brady Hartfield, que vive com sua mãe alcoólatra. Brady adorou a sensação de morte sob as rodas da Mercedes e quer sentir aquilo novamente.

Para encontrar o criminoso Hodges terá o apoio de aliados altamente improváveis que irão correr contra o tempo, porque na próxima missão de Brady, se for bem sucedido, vai matar ou mutilar milhares.

Ele pode ser culpado por atacar o mundo que o fez ser como é?

Brady acha que não. (Pág. 292)

Eu devorei este livro, fiquei viciada na leitura e só pensava em como essa história iria se desenrolar. King tem o poder de criar personagens tão criveis e humanos quanto nós. Ele nos faz torcer por eles como torcemos para que as coisas melhorem para nós também. Tudo isso para nos roubar esses personagens, deixando-nos desolados diante da vida e da crueldade humana.

O primeiro capítulo me deixou com um aperto no peito, uma vontade de chorar e a incerteza se a leitura iria continuar. Tudo isso em uma parte da história que tem seu desfecho já informado na sinopse do livro.

King faz referências a outras obras suas dentro da trama. Notar essas referências mostra o quanto que elas já foram incorporadas a nossa memória cultural.

Agora é seguir em frente e ler os próximos livros desta trilogia alucinante!

Siga nas redes sociais!

Facebook  ✚ Instagram ✚ Twitter ✚ Google +  ✚ Pinterest ✚ Youtube ✚ Skoob

O Gato leu: Castelo de Cartas – Dama

Castelo de Cartas – Dama – Camila Loricchio
Editora: Edição da autora
Ano: 2013
Páginas: 192

Aqui estou eu trazendo a resenha da sequencia de Castelo de Cartas – Valete! Foi uma grande evolução desde o primeiro livro, essa edição está muito mais aprimorada e com ilustrações feitas por Jeferson Rocha.

IMG_20150119_152557

Em Castelo de Cartas – Dama vemos a continuação da saga de Beatrice que tenta fugir de seu implacável destino. Mais madura, ela está na Europa longe de todos, inclusive de Griff e de seus pais.

Quatro anos se passaram desde o primeiro livro e da descoberta feita pela jovem. Ela tem seus passos rastreados pelo Conselho e realiza alguns serviços para ele também. No velho continente ela conheceu Nate, os gêmeos Bryan e Ryan, além do pequeno Jack, uma garoto que foi encontrado ensanguentado na rua e não consegue se lembrar de nada.

Já fazia um mês desde que começara a andar com Jack e os outros, e desde então não recebera mais nenhuma ligação de alguém do Conselho. Não que se importasse em esquecer por um momento que eles controlavam sua vida, mas parecia extremamente estranho. (Pág. 86)

Nessa história, bem mais sombria que a do primeiro livro, alianças inimagináveis se formam.

O acordo em sua simplicidade consistia apenas de uma aliança temporária para proteger a garota do que, ou de quem, estivesse atras dela. (Pág. 159)

Percebemos que o acaso colocou pessoas no caminho de Beatrice com tantos segredos e mistérios quanto ela.

Sentia que atraía gente estranha para a sua vida. (Pág. 147)

O final de Castelo de Cartas – Dama é te deixa com a aquela curiosidade para ler logo o próximo livro e descobrir como será o desfecho da história.

Logo agora, logo agora que as coisas haviam finalmente começado a se encaminhar. Deixou escorrer uma unica lagrima silenciosa, a ultima que deixaria escorrer. (Pág. 187)

Siga nas redes sociais!

Facebook  ✚ Instagram ✚ Twitter ✚ Google +  ✚ Pinterest ✚ Youtube ✚ Skoob