O Gato viu: As Vantagens de Ser Invisível

Já fazia muuuito tempo que eu queria ver esse filme, mas nunca tinha oportunidade. Finalmente eu assisti As Vantagens de Ser Invisível!

as-vantagens-de-ser-invisivel

O filme conta a história de Charlie (Logan Lerman), um garoto de 15 anos que entra num colégio enquanto se recupera de uma depressão profunda, que lhe rendeu tendências suicidas; e da perda de seu único amigo. A vida escolar não é fácil para uma pessoa com problemas simples, imagine para Charlie, que ainda tem, em seu coração, feridas não cicatrizadas. Ele guarda todos os seus sentimentos para si e às vezes escreve para o seu falecido amigo como está sendo a sua vida.

No colégio, o jovem está se forçando em uma jornada de socialização. Ele conhece dois veteranos, Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson), que o acolhem em seu mundinho à parte dos populares da escola.

vantagensdeserinvisivelTHE PERKS OF BEING A WALLFLOWER

O filme é sincero e mostra como as pessoas afetam a vida das outras, seja para o bem ou para o mal. Nossas experiencias nos marcam e, às vezes, é difícil se recuperar e crescer, tendo que lidar com eternas lembranças.

As Vantagens de Ser Invisível é engraçado e triste, como a vida com seus altos e baixos. Muitas vezes é duro e nos deixa com o coração apertado e, em outras, nos deixa eufóricos.

Não pensem que esse é um filme adolescente, pois não é. É um filme com um trio de protagonistas adolescentes que vivem experiências que os amadurecem. As Vantagens de Ser Invisível é inteligente e delicado.

O filme é uma adaptação do livro homônimo de Stephen Chbosky.

Já estou louca para ler a obra original. Assim que ler posto a resenha para vocês! 🙂

Minhas impressões: A Playlist de Hayden

Mais uma uma prévia que a editora Novo Conceito me enviou! 🙂

DSC_9289

Com lançamento previsto para 06 de Abrilo livro de estreia de Michelle Falkoff, conta a história de Sam, que após da morte de seu melhor amigo em condições estranhas, não aceita o que ocorreu, se culpa e não consegue mudar o que sente.

Hayden, antes de morrer, deixou uma playlist com um bilhete dizendo para Sam ouvir e que ele iria entender. Sam ouve música por musica, mais de uma vez e as coisas parecem fazer cada vez menos sentido.

Tentei não pensar muito na letra, em Hayden ali sentado fazendo essa seleção de músicas antes de tomar sua decisão final. Eu odiava imaginá-lo querendo desaparecer dessa forma. (Pág. 16)

Há um mistério envolvido. Hayden tinha segredos e levava uma vida que o amigo até então desconhecia. Ele conhecia uma garota chamada Astrid e nunca a tinha apresentado a Sam.

Tudo ficava mais estranho, só que um jeito incrível. (Pág. 32)

Nesses oito primeiros capítulos que li não consegui deixar de me envolver, é uma história sobre amizade, raiva, perda, superação e bullying.

Seria possível ele saber o tempo todo que terminaria daquele jeito? Teria algo mais que ele não tivesse me contado? (Pág. 80)

Não pude deixar de notar que tanto Sam quanto Hayden poderiam ser meus amigos, pois temos gostos muito parecidos. Os rapazes sofreram muito, e isso reforçou ainda mais a sua amizade.

Mas é mesmo necessário passar por isso? Ser humilhado e excluído diariamente? Qual a necessidade disso? Infelizmente essa ainda é uma prática comum, principalmente em escolas.

O que fica dessas primeiras impressões é a reflexão de não julgar o diferente e não menosprezar aqueles que tem gostos que não são iguais aos seus.

Quero muito saber como essa história termina.

Fechei os olhos e senti a cabeça latejar, quase como se meu cérebro estivesse tentando sair pelas orelhas. Aquilo não era real. Não podia ser real. (Pág. 86)