Pixel Media lança livro ilustrado do Homem-Aranha

A estreia de Homem-Aranha: De Volta ao Lar apresentou um novo olhar sobre o herói mais querido da Marvel. Mas também deixou a questão, afinal quem é Peter Parker? Já vimos tantas versões dele em outras adaptações, mas será que o conhecemos mesmo?

Pensando nisso, a Pixel Media, selo de quadrinhos da Ediouro, aproveita este período pós férias para trazer ao publico nerd um super lançamento, o livro ilustrado O Mundo do Homem-Aranha.

Assim como o livro O Mundo da Mulher Maravilha, neste acompanhamos a vida do querido Peter Parker em um relato próprio.  Segundo ele, não é fácil ser um super-herói quando você tem problemas com sua namorada e um emprego estável para cuidar.

Em O Mundo do Homem-Aranha, este super-herói inteligente conta todos os segredos sobre como consegue equilibrar sua vida dupla e manter o senso de humor que é sua marca registrada, mesmo quando está metido com o Doutor Octopus ou o Duende Verde. Desde cuidados com seu uniforme até suas tiradas rápidas e as armadilhas que acompanham seu trabalho contra vilões inescrupulosos, o Homem-Aranha dá aos aspirantes a super-heróis todos os conselhos de que vão precisar para começar nessa missão.

Sabe a frase do Tio Ben de que “com grandes poderes, vem grandes responsabilidades”? Pois é, imagine que o Peter sente isso na pele diariamente, não só por ser um herói poderoso, mas pelo fato de ser humano. Trabalho e família, cuidar de si e do outro. Chegar à vida adulta não é fácil, nem quando se escala paredes ou salta pelos edifícios. Se o Homem-Aranha é o herói, Peter Parker é a inspiração.

O Mundo do Homem-Aranha é escrito por Daniel Wallace e ilustrado por Mirco Pierfederici. O livro tem seu lançamento previsto para o dia 28 de agosto.

Siga nas redes sociais!

Facebook  ✚ Instagram ✚ Twitter ✚ Google +  ✚ Pinterest ✚ Youtube ✚ Skoob

O Gato viu: Guardiões da Galáxia Vol. 2

O que esperar da sequência do que foi aclamado por muitos como o melhor filme de heróis? Apenas mais e mais!

Guardiões da Galáxia Vol. 2, já primeira cena do grupo, nos conquista em uma overdose de fofura com Baby Groot, a pequena planta ambulante. Essa cena serve para mostrar o status da relação da equipe e a forma como eles estão “trabalhando” atualmente.

O grupo realiza “serviços” pelo bem galáxia, mas sem perder o jeito de agir que lhe é tão característico. Em meio a uma fuga, se vem obrigados a aterrissar em um planeta próximo, lá encontram um homem que diz ser o pai de Peter. Seria verdade ou uma armadilha? Os Guardiões se dividem e vão em busca de respostas. Nesse caminho, personagens novos surgem e antigos inimigos se tornam aliados. A galaxia mostra que nunca vai deixar de surpreender.

Guardiões da Galáxia Vol. 2 é um filme de super-heróis que fala sobre relacionamentos. Um amor não verbalizado. Uma amizade ainda frágil. Uma família problemática e outra recém descoberta. Um compromisso com a salvação daqueles que nem se conhece. O grupo desfuncional tem, durante a trama, que se entender e confiar um no outro.

Há o medo de se arriscar e ficar mais uma vez sozinho. Os Guardiões trabalham bem juntos durante as batalhas, mas será que nos momentos de calmaria eles conseguem ser uma equipe também?

A luta para se manterem unidos será aquela mais difícil que terão em seu caminho.

O filme desperta muitos sentimentos. Uma hora nós choramos de rir e, em outra, choramos de tristeza. Guardiões da Galáxia Vol. 2 consegue ser tão bom quanto o primeiro e temos muitas cenas de ação belíssimas. Acho que esse é um filme mais para o fãs do que o seu predecessor. Temos personagens novos e um universo que se expande. O primeiro longa é um filme de origem, por isso é um pouco mais fácil de entender. Já esse, deixa muuuuitos ganchos para as próximas aventuras da Marvel nos cinemas. É imperdível!

Uma dica amiga: Guardiões da Galáxia Vol. 2  tem CINCO cenas pós-créditos!

 Siga nas redes sociais!

Facebook  ✚ Instagram ✚ Twitter ✚ Google +  ✚ Pinterest ✚ Youtube ✚ Skoob

O Gato viu: Logan

Vem ai (eu espero) uma série de posts atrasados aqui no blog.

Desde o final do ano passado eu disse que a rotina ia ficar corrida, mas nem por isso vou deixar de postar e compartilhar com vocês. A vida seria mais sem graça sem o GatoQueFlutua.

Hoje eu trago a resenha deste filme incrível, Logan. A critica social é muito presente nas aventuras dos mutantes e neste novo longa isso não podia ser mais evidente.

Porém, o que menos se dá destaque nesta história, são aos poderes especiais. O foco é no fator humano, algo que parece estar tão escasso nos dias de hoje, quanto estão os mutantes no novo filme. A empatia, o cuidado e o querer bem estão na cola que faz de Logan a despedida perfeita de Hugh Jackman e Patrick Stewart.

A trama se passa 2029 e Wolverine é um nome que nem se ouve mais ser chamado. Logan (Hugh Jackman) trabalha como chofer de limousine na fronteira do México com os Estados Unidos. Ele faz isso para cuidar do então nonagenário, Professor Charles Xavier (Patrick Stewart), que vive preso em um taque sob medição constate, para evitar que ele tenha um ataque e mate as pessoas ao seu redor. A maior mente do mundo está demente.

Logan está debilitado física e emocionalmente. Ele bebe muito e se pergunta, por quanto tempo a vida continuará se arrastando? As lutas ficaram no passado e, infelizmente, os X-men, aqueles que tinha como sua família, também.

Um dia, Logan é procurado por uma mexicana que precisa da sua ajuda para proteger a jovem Laura (Dafne Keen), que está sendo perseguida por Donald Pierce (Boyd Holbrook).

A interação entre a Laura, Logan e Charles é um dos pontos altos da trama. Os três são pessoas marcadas pela dor, com demônios internos e que precisam ficar juntos na fuga daquele que quer controlar a jovem mutante de poderes tão semelhantes aos de Logan.

Dafne Keen é uma excelente atriz, ela passa boa parte do filme sem falar nada, mas ao mesmo tempo consegue dizer muito através do olhar.

O filme é bem diferente dos outros da série X-Men. Ele é sujo e sombrio. As lutas não são assépticas como eram as anteriores, são extremamente violentas, mas ao mesmo tempo muito mais reais. É bem chocante.

As fotos escolhidas para ilustrar este post fizeram parte da ação de divulgação do longa e foram montadas no formato de uma exposição. O preto e branco, ressalta a melancolia das cenas deste que é um filme humano e visceral.

 Siga nas redes sociais!

Facebook  ✚ Instagram ✚ Twitter ✚ Google +  ✚ Pinterest ✚ Youtube ✚ Skoob

O Gato leu: Doutor Estranho – O Juramento

Doutor Estranho: O Juramento – Brian K. Vaughan e Marcos Martin
Editora: Salvat
Ano: 2014
Páginas: 128

Acho que muita gente, assim como eu, ficou eufórica com o filme do Doutor Estranho. Não é para menos, a magia foi inserida no universo Marvel de uma maneira avassaladora!

Doutor Estranho - O Juramento - GatoQueFlutua_blog_Foto_Debb Cabral

Já faz um tempo que eu decidi ir atrás de histórias do Mago Supremo, e Doutor Estranho – O Juramento não poderia ter sido melhor escolha para começar.

Na trama, o doutor Stephen Strange tem que se lançar na investigação paranormal mais importante de sua carreira para resolver uma tentativa de assassinato – o seu! Como uma bala poderia atravessar o campo de proteção que a magia lhe dá? E que inimigo é esse que ele está enfrentando?

Pra piorar tudo, seu fiel companheiro, Wong, está muito próximo da morte. Strange tem que embarcar nesta jornada perigosa, ao mesmo tempo em que precisa proteger aquele que sempre cuidou dele.

A narrativa de O Juramento é muito bem construída e torna a leitura agradável. É simples e acessível a qualquer leitor, mesmo àqueles sem conhecimento anterior do herói, pois dá uma revisitada, através de flashbacks, na sua trajetória.

O grande diferencial dessa trama é forcar no médico e não no mago, mostrar como os nossos atos e palavras nos perseguirão para sempre. Stephen foi um cirurgião arrogante e que estava mais interessado em seu status do que em seus pacientes. Quando “o jogo virou”, ele percebeu a sua fragilidade, porém foi a muito custo que se tornou o herói que é hoje.

Doutor Estranho - O Juramento - GatoQueFlutua_blog_Foto_Debb CabralDoutor Estranho - O Juramento - GatoQueFlutua_blog_Foto_Debb CabralDoutor Estranho - O Juramento - GatoQueFlutua_blog_Foto_Debb Cabral

Nesta trama temos a presença da Enfermeira Noturna, que é maravilhosa e serve como contraponto ao Strange em várias situações. Ela o questiona e faz ele relembrar quem realmente é. A  Enfermeira é uma mulher inteligente e que se arrisca. Gostei muito de vê-la em ação mostrando que todos tem capacidade de salvar vidas, mesmo que isso não envolva usar poderes mágicos.

A arte de Marcos Martin é muito bonita e resgata a aparência do ator de terror Vicent Price,  que foi a inspiração para o  personagem. O encadernado da Salvat reune as edições 1-5 de Doctor Strange: The Oath.

Recomendo muito!

Siga nas redes sociais!

Facebook  ✚ Instagram ✚ Twitter ✚ Google +  ✚ Pinterest ✚ Youtube ✚ Skoob

O Gato viu: Doutor Estranho

A Marvel vai dominar o mundo gente, não é possível! Eu estou extasiada depois de assistir Doutor Estranho. É um dos seus melhores filmes!

Quando confirmaram que haveria um filme solo do personagem fiquei meio receosa. Este não é um dos seus heróis mais conhecidos pelo grande público, eu mesma sei pouca coisa sobre ele, então temi pela rejeição. Mas a Marvel já tinha acertado magistralmente com Guardiões da Galáxia que também são lado B, logo eu tinha que crer na capacidade do estúdio.

doutor-estranho-filme-resenha-marvel

A escolha por Benedict Cumberbatch para interpretar o protagonista não poderia ser mais acertada. É até complicado falar, pois sou uma grande fã sua e mais uma vez ele não decepcionou. Parece que nasceu para o papel.

O neurocirurgião mundialmente famoso Dr. Stephen Strange é arrogante e bem babaca em alguns momentos do filme. Ele é bom no que faz, mas não o faz pensando nos outros e sim na sua glória. É do tipo de médico que escolhe seus pacientes.

Porém, sua vida muda completamente após sofrer um terrível acidente de carro que incapacita suas mãos. Ele tenta de tudo para que possa voltar a ter domínio de suas funções neurológicas e operar novamente. A medicina tradicional não pode ajudá-lo e em sua busca incessante pela cura ele vai para em um lugar improvável – o misterioso Kamar-Taj.

Para conseguir se recuperar ele terá que seguir os ensinamentos do Ancião (Tilda Swinton). Em Kamar-Taj a vida segue um ritmo diferente e alinhar corpo e mente é fundamental. Para o “homem da ciência”, se entregar ao místico pode ser algo complicado. A arrogância e a relutância andam juntas.

Logo ele descobre que Kamar-Taj não apenas um centro para a cura, mas também a linha de frente na batalha contra forças obscuras empenhadas em destruir a nossa realidade. O Ancião é o protetor místico da Terra e atual Mago Supremo.

Strange, que queria apenas curar suas mãos, com poderes mágicos recém-adquiridos, se vê entre a difícil escolha entre voltar para sua vida cheia de status ou deixar tudo para trás e ajudar a defender o mundo.

Esse é um filme que mostra a importância de ser humilde e respeitoso. Strange é muito prepotente e quando percebe que não poderá remediar a situação sozinho, entende que precisa aprender a ouvir os outros. Ele “leva na cara” de praticamente todos os personagens do filme e isso é muito interessante, pois na vida todos tem algo a nos ensinar.

Outro ponto de destaque é a relação entre a ciência e a magia. Em nenhum momento uma tenta ser superior à outra, ao contrário, quando uma delas falha, a outra está lá para ajudar.

Benedict é a estrela de Doutor Estranho, mas as atuações de Chiwetel Ejiofor (como Mordo), Rachel McAdams (como a médica Christine Palmer), Mads Mikkelsen (como o vilão Kaecilius) e Benedict Wong (como Wong) também estão dignas de todo o crédito.

Este é um ótimo filme de origem. É belíssimo visualmente, com excelente uso dos efeitos especiais e feito para ser visto em 3D.

Fiquei muito curiosa para ver como todo o universo místico de Doutor Estranho vai se relacionar com a dinâmica dos Vingadores.

Siga nas redes sociais!

Facebook  ✚ Instagram ✚ Twitter ✚ Google +  ✚ Pinterest ✚ Youtube ✚ Skoob