O Gato viu: O Mínimo Para Viver

Anorexia e distúrbios alimentares nunca são temas fáceis de se abordar. Porém, é cada vez mais necessário expor esses assuntos e nos aproximar daqueles que sofrem com isso.

O Mínimo Para Viver é uma produção original da Netflix, dirigida por Marti Noxon, que assim como Okja, nos põe diante da realidade que insistimos em ignorar. No filme, Lily Collins vive Ellen, uma jovem com anorexia que aceita relutantemente um tratamento alternativo. No lugar para onde ela vai, liderado pelo Dr. William Beckhamum (Keanu Reeves), um médico pouco convencional, ela  conhece outros pacientes que também enfrentam transtornos alimentares. A garota acaba embarcando em uma emocionante jornada de autodescoberta.

Acho que um dos grandes diferenciais de O Mínimo Para Viver ao abordar a temática da anorexia é não se focar em encontrar a causa dela. O filme entende que isso varia de pessoa para pessoa, de acordo com a sua realidade e experiências vividas. Toda vez que a causa é questionada, ela é mostrada como algo que varia desde a pressão do corpo perfeito padrão da mídia até chegar em conflitos familiares internos. Entende-se ai que nenhum paciente será igual o outro e isso é muito importante, pois assim eles serão vistos como indivíduos.

Outro ponto que merece reflexão é mostrar como a doença afeta a pessoa socialmente. Ellen não tem amigos, tem duas famílias, mas ambas estão fragilizadas. O circulo de afeto e proteção mostra o quanto que uma vida tem influencia na outra. Ao conhecer os outros pacientes, ela tem a chance, em muito tempo, de se relacionar com outras pessoas, se interessar e se preocupar com elas. Cada um tem uma história e ver a verdade dos outros ajuda a ver a sua própria.

Apesar de tratar de um tema pesado, o filme é incrivelmente divertido e inspirador em vários momentos. É claro que isso alterna com cenas fortes de corpos extremamente magros e histórias relacionadas ao distúrbio.

Lily Collins está de parabéns pela atuação. Ela se entregou ao papel e emagreceu de verdade para viver a personagem, isso não foi algo fácil, uma vez que ela já passou por esse tipo de transtorno alimentar. Keanu Reeves também merece destaque. A forma como o médico vivido por ele enxerga aqueles que trata é o diferencial para um abordagem mais humana do tema.

Imperdível!

Siga nas redes sociais!

Facebook  ✚ Instagram ✚ Twitter ✚ Google +  ✚ Pinterest ✚ Youtube ✚ Skoob