O Gato viu: Minimalism: um documentário sobre as coisas importantes

Estou tentando variar um pouco o que eu assisto. Vejo muitas series (e amo), mas quero consumir mais filmes e isso inclui documentários, claro.

Aproveitei que o comentário em torno de MINIMALISM: um documentário sobre as coisas importantes, disponível na Netflix, estava grande e decidi entrar nessa reflexão coletiva também. Gostei muito do que vi, pois vai de encontro às ações que estou tentando tornar hábitos na minha vida, como passar adiante o que não uso, comprar mais conscientemente e aproveitar ao máximo os bens que já possuo. Parece simples, mas não é. Vivemos dentro do capitalismo e da sociedade que consome demasiadamente sem nem se dar conta.

Na sinopse, o questionamento: Como seria sua vida com menos? MINIMALISM: um documentário sobre as coisas importantes acompanha a popular dupla do site The Minimalists e examina os muitos sabores do minimalismo, levando o público para dentro das várias esferas da vida das pessoas chamadas minimalistas.

Lembro que, há alguns anos atrás, sempre que eu entrava no shopping eu comprava uma blusa nova, mesmo que meu guarda-roupa já estivesse cheio. Eu vivia sem dinheiro mesmo tendo duas boas bolsas de estágio e nenhuma responsabilidade financeira doméstica com que me preocupar.

Hoje em dia eu gasto bem pouco, ajudo muito em casa e me orgulho do quanto aprendi. Pareço uma hippie falando? É bem difícil acreditar nisso, pois sou daquelas que sempre tenta estar arrumada, maquiada e seguindo a moda quando ela me convêm. O que fiz foi doar as roupas que não tem mais a ver comigo e usar todas as que fiquei, tentando combinações diferentes; ler os livros que já tenho em casa antes de sair comprando novos, me desapegar (doar, vender e trocar) daqueles que não me cativaram; além, é claro, comprar com consciência, pensando se eu realmente necessito daquilo.

O interessante é que o documentário não tenta, em nenhum momento, nos doutrinar ou nos apontar como errados e eles certos. Ele mostra que existem outros modos de viver e como as pessoas estão fazendo isso. Cada um assimila e traz a reflexão para dentro da sua realidade.

Você não precisa dar tudo o que tem e viver como um eremita, basta olhar ao redor e pensar em cada objeto que o cerca, veja se ele tem a ver com a pessoa que você se tornou. Desapegue-se do que é supérfluo e banal e fique com as coisas que são realmente importantes.

Siga nas redes sociais!

Facebook  ✚ Instagram ✚ Twitter ✚ Google +  ✚ Pinterest ✚ Youtube ✚ Skoob

O Gato viu: A Fotografia Oculta de Vivian Maier

Que documentário incrível!

dd437-finding-vi__140330174100

Não falo isso como alguém que ama e produz fotografia, mas como alguém que mergulhou durante quase uma hora e meia na vida e obra dessa mulher misteriosa e ainda está profundamente abalada.

Vivian Maier foi uma fotógrafa que passou a maior parte da sua vida trabalhando como babá em Chicago. Ela não tinha família, marido ou filhos e sua origem era desconhecida. Durante a segunda metade do século vinte, Vivian registrou mais de 150 mil imagens (em negativo!) da vida urbana nos Estados Unidos.

Ela tinha um olhar muito atento que ia do belo ao grotesco, do alegre ao triste. Suas fotografias atemporais permaneceram escondidas de todos, bem como a história da mulher por trás da máquina fotográfica. Após sua morte um jovem pesquisador compra uma caixa sua em um leilão e encontra nela um tesouro. Ao se deparar com aquelas imagens, ele fica inquieto e embarca em uma jornada em rumo a vida de Vivian Maier.

Dirigido por John Maloof e Charlie Siskel. A Fotografia Oculta de Vivian Maier foi indicado ao Oscar 2015 de melhor documentário e provoca um misto de sentimentos ao longo da exibição. Nos mantemos atentos, pois é impossível desviar a atenção dessa história.

Não deixem de ver!

Documentário "VHQ – Uma breve história do quadrinho paraense" será lançado em Belém

É muito fácil falar de quadrinhos a nível nacional e internacional, porém pouca gente conhece (e reconhece) o que é produzido aqui.

O quadrinho paraense tem bons nomes. Tem produzido conteúdo de qualidade e isso não é de hoje.fO documentário VHQ – Uma breve história do quadrinho paraense, de Vince Souza, transporta para o vídeo a saga da 9ª arte no Pará, desde os anos 70 até a atualidade. O projeto, contemplado com a bolsa de “Criação, experimentação, pesquisa e divulgação artística” do Instituto de Artes do Pará – IAP em 2014, será lançado dia 28 de fevereiro, às 16h, no Cinema Olympia.

Esse registro feito pelo Vince é muito importante, é a memória.

Confere o trailer!

  • Confirme presença no evento.

Não perde. Não falta. Não deixa de conferir. 🙂