O Gato leu: Quissama – O Império dos capoeiras

Quissama – O Império dos capoeiras – Maicon Tenfen
Editora: Biruta
Ano: 2014
Páginas: 308

Eu fico muito feliz de começar uma parceria assim. Quando fiz a solicitação desse livro para a Editora Biruta tinha uma boa expectativa, que fui incrivelmente superada! Não foi a toa que em 2015 ele foi Finalista do Prêmio Jabuti 2015, na categoria Juvenil.

Quissama – O Império dos capoeiras é o tipo de livro que eu ficaria muito feliz de ter lido quando era adolescente. Literatura nacional de qualidade, com uma boa dose de crítica social embalada por muita aventura. Hoje, já adulta, o livro ainda conseguiu surtir todo esse efeito em mim.

Quissama - O Império dos capoeiras_blog_GatoQueFlutua_Foto_DebbCabral

A trama se passa no Rio de Janeiro, em dezembro de 1868. O moleque Vitorino Quissama fugiu da senzala para procurar sua mãe que desapareceu misteriosamente. Ele recorre ao viajante inglês Daniel Woodruff, ex‑agente da Scotland Yard em busca de ajuda nessa missão. Os feitos de Daniel como detetive são conhecidos por todos na cidade, dos senhores até os escravos em suas senzalas.

Daniel se recusa, está cansado do Rio, mas é sugado para dentro dessa situação que se mostra muito maior que o desaparecimento da mãe de Vitorino. Uma conspiração para mudar a história do país estava acontecendo. Vitorino e Daniel se vêem enfrentando os perigos e as injustiças dessa sociedade escravocrata em busca de respostas que se apresentam cada vez mais assustadoras.

Nesse livro, todos os personagens são bem feitos. Vitorino é moleque, um menino ainda guiado somente pelas emoções, mas é dele que vem a inspiração para a luta. Daniel, o narrador da história, não é um Sherlock Holmes da vida, ele tem bom faro, mas não é do tipo que desvenda o caso de primeira  e isso torna a história muito mais crível. Temos um vilão, intitulado Alemão, que é bem assustador e cumpre seu papel, apesar de que nessa trama a sociedade toda tem culpa. Não posso deixar de destacar Miguelzinho da Viúva, amigo português de Daniel, que é carismático e conquista o nosso coração. A participação do escritor José de Alencar, então ministro da Justiça na época, também deixa a história muito mais interessante.

Maicon Tenfen brinca com nossa cabeça ao dizer que o livro é baseado nos manuscritos de Daniel, eu passei a leitura toda imaginando tudo acontecendo de verdade pelas ruas do Rio. Esse recurso é bem interessante e dá um ritmo diferente à história. Eu gostei muito. As ilustrações de Rubens Belli também são incríveis.

Em entrevista ao blog Desbravador de Mundos, o autor disse que Quissama – O Império dos capoeiras terá continuações e foi planejado para ser uma trilogia, passando pela Guerra do Paraguai e retornando ao Rio de Janeiro. Estou louca para ler sobre as novas aventuras dos personagens.

Esse livro é incrível e vale muito a pena conferir!

Comente!