O Gato leu: Meu Refúgio

Meu Refúgio – Diuni Rolim
Editora: Braga
Ano: 2002
Páginas: 55

Este livro apesar de ter uma capa pouco atrativa, possui uma história singular e interessante.

Meu_Refugio_livro_GatoQueFlutua_Foto_Debb_Cabral

Ele conta a história de Heloísa, uma jovem que com 14 anos procurou a psicoterapia em busca de ajuda. Ela não queria autoconhecimento, nem buscava uma melhor adaptação à família ou à sociedade. O que ela precisava era reaver as coisas do seu passado.

Heloísa tem pai, mãe e duas irmãs gêmeas, mas não possui nenhum relacionamento com ninguém. A jovem vive a vida no piloto automático há muito tempo. Antes disso ela vivia em um refúgio, na casa da montanha. Segundo ela, lá era verdadeiramente feliz. Mas o que houve? Por que tudo mudou?

Para uma criança de oito anos, aceitar representar esse papel numa peça chamada “vida” era amargamente doloroso. (Pág. 23)

É isso que a jovem tenta entender, o seu passado. Fábio, o psicólogo, deixa que ela leve o tempo que precisa para se sentir à vontade. Sem forçar a barra, estimula a garota a contar mais sobre si e sobre as duas diferentes fases da sua vida.

Percebemos então, a necessidade de falar sobre o que sentimos e sobre como lidamos com esses sentimentos. Muitas vezes a fantasia se torna a maneira mais fácil de lidar com a realidade que se transforma a nossa revelia.

Foi aí que comecei o jogo de fingir. Seguia os movimentos da vida, mas tendo o cuidado de não viver. (Pág. 27)

Abandono, amadurecimento e depressão infanto-juvenil estão entre os temas abordados por esse livro.

Comente!