Quando você consegue não surtar

Normalmente meu post seria com o contrário da afirmação do titulo, mas hoje será diferente  e fico muito satisfeita com isso.

Estou muito enrolada com trabalho e editando um tablóide que será encartado em um dos jornais de maiores circulações daqui de Belém. Todo ano faço isso, é uma das minhas atribuições dentro do projeto de fotografia que trabalho. Em outros anos eu já estaria louca a uma hora dessas, mas esse ano estou bem.

taxi driver - gif (1)

Não que não tenha um monte de coisas faltando e o deadline não seja pra exatamente daqui a uma semana, mas estou mantendo a sanidade. Isso tem muito a ver com a experiência. Esse é o terceiro ano que faço isso. Lembro que no primeiro ano quase entrei em várias madrugadas trabalhando, além de usar meus finais de semana para isso. Tinha acabado de me formar, sair do estágio e assumir a assessoria. Quase morri, de verdade, pois fiquei muito doente durante semanas. Eu estava acabada.

No segundo ano foi mais tranquilo, mas ainda assim teve correria. Já em 2016 consegui me organizar bem, tem muito material faltando mas sei que a minha parte está sendo feita. Antigamente eu tinha “medo” de cobrar as pessoas, talvez porque tenha passado anos como estagiária e tenha me acostumado a isso. Mas mudei. Sou assessora de imprensa, eu que sou a responsável pela comunicação, então tenho todo o direito de cobrar quando me falta o material para trabalhar.

Ter consciência disso é maravilhoso.

Mostra que você está atento e que o problema são aqueles que devem fazer a parte deles mas estão procrastinando. A bomba sempre estoura na ponta, aprendi isso, ainda mais porque sou eu que estou em contato com o público. Não vou carregar o mundo nas costas.

taxi driver - gif (2)

Não dá pra comunicar se não há informação.

Lembra que já falei que a procrastinação não atrapalha só a pessoa que a realiza? Pois é, isso é um circulo, atrapalha todo mundo. Agora eu faço listas das coisas que tão faltando e mando nos emails, cobro, digo que é urgente, mas sem ser grossa, é claro. É pra dar uma sacudida na pessoa e não fazer com que ela se sinta um lixo, isso não é bom pra ninguém e não ajuda em nada.

Não sei como estarei daqui há alguns dias, quando o prazo já estiver no final de fato. Por hora, estou feliz de estar tranquila, surtar não resolve nada mesmo.

Comente!