O Gato leu: Morte Súbita

Morte Súbita – J.K. Rowling
Editora: Nova Fonteira
Ano: 2012
Páginas: 656

Morte Súbita é o primeiro livro para adultos da J.K. Rowling, autora da saga Harry Potter. Morte Súbitanão tem nada de Harry Potter, isso vocês precisam saber.

Blog_GatoQueFlutua_Foto_Debb_Cabral

Desde que eu vi o livro a capa me chamou logo a atenção, cores fortes e design minimalista revelavam que o que importava, de fato, estava do lado de dentro.

Na história, a morte inesperada de Barry Fairbrother, membro da Câmara do vilarejo de Pagford, choca todos os seus habitantes. Esse vilarejo do interior da Inglaterra só tem a aparência de paz. Guerras são travadas, ricos contra os pobres, filhos contra seus pais, esposas contra maridos e professores contra alunos são apenas algumas delas. Há muito preconceito e falsidade, muitas pessoas que fazem de tudo para manter as aparências.

Mentalmente, Andrew rebatia com palavrões os palavrões que o pai dizia. Mentalmente, enfrentava Simon de igual para igual. (Pág. 22)

Quando Barry morre, ficamos sem saber se o odiamos (como um grupo de moradores faz) ou se o idolatramos (como o outro faz). A medida que a noticia da morte dele se espalha, vemos o poder que uma pessoa tem de influenciar a vida de outras. De certa forma, cada pessoa, até uma filha de uma mãe viciada da periferia, sente a morte daquele homem.

Já estava escurecendo. A garota foi encontrar uns amigos lá nos balanços. Sentia-se tensa e irritadiça. Ainda não tinha conseguido assimilar a ideia da morte do sr. Fairbrother, mas não parava de sentir uns socos na boca do estômago e estava louca pra descontar aquilo em alguém. (Pág. 136)

Conhecemos Barry pelo olhar dos outros. Sua cadeira vazia, deixada no Conselho Municipal, é a fonte da maior das guerras, a partir da eleição a cidade vai ter revelações inesperadas e bombásticas. Imaginem, numa cidade de interior, o poder de um boato.

Colin passara a via inteira se preparando para catástrofes. Estava pronto. Pegou o casaco. (Pág. 609)

O final  de Morte Súbita é chocante e incrível.

Eu nem sei bem o que falar pra vocês, apenas digo que Morte Súbita foi o melhor livro que li nesse primeiro semestre de 2015. A J.K. mostrou que é uma escritora incrível, não que alguém duvidasse disso, mas ela se mostrou capaz de transitar da magia à realidade brutal com maestria.

ADAPTAÇÃO PARA A TV

Morte Súbita virou minissérie, dirigida por Jonny Campbell, pela BBC e com três capítulos. Porém, Sara Phelps, a roteirista que adaptou o livro, informou que o final teve que ser alterado. Quem ler a obra original vai sentir o drama que é esse final, então dá pra imaginar o motivo. Eu assistiria, com toda certeza, mas sei que algumas pessoas simplesmente não aguentam e desligam a TV. Outras séries já tiveram essa experiência.

É o que eu sempre digo: é uma adaptação, o que funciona pra uma mídia, não vai funcionar sempre para a outra.

Por isso leiam o livro! Garanto que vale muito a pena!

Um comentário sobre “O Gato leu: Morte Súbita

Comente!